terça-feira, 26 de agosto de 2008

ORGULHO E PRECONCEITO DAS EDITORAS



Até Jane Austen teria dificuldade em publicar os seus livros no século XXI. A história não é nova mas decidimos, ainda assim, recuperá-la no blogue do CLP.

Há cerca de um ano, David Lassman decidiu copiar os primeiros capítulos de algumas obras de Jane Austen e enviá-los para as editoras sob um nome falso. O objectivo era provar que muitas obras de qualidade nunca chegam ao mercado. Surpresa das surpresas: não só a autoria dos textos não foi reconhecida, como a maioria das editoras se recusou a publicá-los.

“But what really astonished David Lassman was that only one of 18 publishers and literary agents recognised her work when it was submitted to them under a false name. “ - ler aqui o artigo completo na Times Online.

"It was unbelievable," he said. "If the major publishers can't recognise great literature, who knows what might be slipping through the net? (..) He typed them out himself, and signed them Alison Laydee after Austen's early pseudonym A Lady. To offer a few more hints, he called Pride and Prejudice 'First Impressions', the original title for the story, and wrote a return address of the Jane Austen Centre in Bath, where he works as the director of the Jane Austen Festival.” - ler aqui o artigo completo no Daily Mail.

1 comentário:

mario silva disse...

linda Ines...(não estou a brincar). mas é um titulo da editora passaro de fogo
e abordo este tema pois tem em tudo a haver com a conversa que tivemos esta tarde...aqui está uma boa soluçao..para vermos o "poder" e literacia de muitos editores.
o que David Lassman fez é digno de ser feito num pais de intelectuais com dez milhoes de analfetos(salvo raras excepções)
bem hajam por este "espaço" literario
ja agora....


O facto de continuarmos a pensar que uma determinada coisa não é errada
Dá-nos uma aparência superficial de estarmos certos…!


mario silva